segunda-feira, 5 de março de 2012

PROPOSTA CURRICULAR DE LINGUA PORTUGUESA


PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GERALDO DO ARAGUAIA-PARÁ
Fé, Ação e Desenvolvimento”
SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO E DESPORTO-SEMED
Compromisso, Fé e Ação para um Ensino Público de Qualidade “
ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL VICENTE CORRÊA
Educação, Ética e Cidadania”

APRESENTAÇÃO
Prezados (a) Professores (a),
Ser professor é uma aventura. Ser professor é um desafio novo que surge na vida pessoal, familiar e profissional. Ser professor exige novas atitudes e uma rearrumação em sua vida. Foi pensando nisto que esta Unidade de Ensino projetou e elencou esta Proposta Curricular de Ensino.
Esta Proposta Pedagógica abrange todas as séries do 6º ao 9º ano e disciplinas da Base Nacional Comum e Parte Diversificada e esta organizada da seguinte maneira: Fundamentação Teórica e Objetivos Gerais da Disciplina, Eixos Norteadores com seus Conteúdos mínimos, Orientações Didáticas, Avaliação e Referências Bibliográficas.
Espera-se que este material didático apresentado possa oferecer aos Educadores um compromisso com a construção da cidadania colocando em prática educacional uma melhor compreensão da realidade social e dos direitos e responsabilidades em relação à vida pessoal e coletiva dos alunos. Deseja-se que este documento traga, não apenas mais conhecimento, mas, sobretudo, a satisfação de participar de um trabalho tão interessante que é o de continuar se aperfeiçoando, de modo a tornar o ensino mais eficiente e mais prazeroso.
Vale ressaltar, porém, que na formação continuada da qual o docente passa a participar, seu papel é de extrema importância. Para exercer plenamente a função precisa preparar-se, conhecendo a estrutura desta Proposta Pedagógica Curricular, as instâncias as quais podem recorrer, para articulações futuras, para buscar maiores informações e para conhecer profundamente conteúdos a serem aplicados aos discentes.
Para tanto, este documento significa para a Instituição um instrumento de apoio que dê um direcionamento na Educação da Escola Municipal de Ensino Fundamental Vicente Corrêa visando resultados significativos na vida escolar, social, política e econômica dos alunos.
2 - BASES LEGAIS DA EDUCAÇÃO
2.1 CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988
Artigo 205 – A Educação, direito de todos e dever do estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. (CF. p.21)

2.2 LDBEN – LEI DE DIRETRIZES E BASES DA EDUCAÇÃO NACIONAL
A lei de diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDBEN nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases de educação nacional, dispondo sobre a duração de 9 ( nove ) anos para o ensino fundamental, com matricula obrigatória a partir dos 6 ( seis ) anos de idade, conforme Lei 11.274/06 que altera a redação dos Artigos. 29, 30, 32 e 87, visando garantir e oportunizar a classe menos favorecida, já que nem todas as crianças conseguem ingressar da Educação Infantil.
2.3 PNE – PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO
A Lei nº 10.172, de 9 de Janeiro de 2001 do Plano Nacional de Educação – PNE que tem como uma de suas metas a ampliação do Ensino Fundamental para nove anos, amplamente discutida pela Secretaria de Educação Básica SEB/MEC com as Secretarias Municipais e Estaduais de Educação a partir de 2003.
2.4 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE 8.069
Art. 53 estabelece que a criança e o adolescente tenham direito a educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparando-o para o exercício da cidadania e qualificação para o trabalho, assegurando-lhes:
I - igualdade de condições para o acesso e permanência na escola;
II- direito de ser respeitado por seus educadores.

2.5 DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
Artigo 10 – Todos os homens nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.
Artigo 20 – Todos homem tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidas nesta declaração sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua, religião, opinião política ou de outra natureza, origem ou social, riqueza, nascimento ou qualquer outra condição.
Artigo 26 – I – Todos homem tem direito a instrução. A instrução será gratuita, pelo menos no graus elementares e fundamentais. A instrução técnica – profissional será acessível a todos esses baseados no mérito.
II – A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelo direito do homem e pelas liberdades fundamentais. A instrução promoverá a compreensão, tolerância e amizade entre todas as nações e grupos raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da paz.
III – os pais tem prioridade de direito na escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus filhos.
IV – todas as crianças do mundo devem poder ir gratuitamente a escola; continuar seus estudos enquanto o desejem e aprender um oficio. Na escola, deverá aprender o que os farão pessoas felizes. A escola também deve ajudar cada um entender-se com seus semelhantes, a conhecer a respeitar sua maneira de viver, sua religião ou pais do qual procedem.

A Escola Municipal de Ensino Fundamental Vicente Corrêa com base na legislação e apreciação do Conselho Estadual de Educação propõe uma Proposta Curricular que venha contemplar os anseios da sociedade e do processo educacional da rede municipal de ensino.

3 OBJETIVOS GERAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL
  • Compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civil e social, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio as injustiças, respeitando o outro e exigindo para si mesmo respeito;
  • Posicionar-se de maneira critica responsável e construtiva nas diferentes situações sociais, utilizando o dialogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas;
  • Conhecer características fundamentais do Brasil nas dimensões sociais, materiais e culturais como meio para construir progressivamente a noção de identificar nacional e pessoal e o sentimento de pertinência ao país;
  • Conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro, bem como aspectos socioculturais de outros povos e nações, posicionando-se contra qualquer discriminação baseada em diferenças culturais, de classe social, de crenças, de sexo, de etnia ou outras características individuais e sociais;
  • Perceber-se integrante, dependente e agente transformador do ambiente, identificando seus elementos e as interações entre eles, contribuindo ativamente para a melhoria do meio ambiente;
  • Desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética, de inter-relação pessoal e de inserção social, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania;
  • Conhecer o próprio corpo e dele cuidar, valorizando e adotando hábitos saudáveis com um dos aspectos básicos da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e à saúde coletiva;
  • Utilizar as diferentes linguagens _ verbais, musical, matemática, gráfica, plástica e corporal _ como meio para produzir, expressar e comunicar suas ideias, interpretar e usufruir das produções culturais, em contextos públicos e privados, atendendo a diferentes intenções e situações de comunicação;
  • Saber utilizar diferentes fontes de informação e recursos tecnológicos para adquirir e construir conhecimentos;
  • Questionar a realidade formulando-se problemas e tratando de resolvê-los, utilizando para si o pensamento lógico, a criatividade, a intuição, a capacidade de analise critica, selecionando procedimento e verificando sua adequação.


















PROPOSTA CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA
SÉRIES – 6º, 7º, 8º E 9º ANO

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA DE LÍNGUA PORTUGUESA
A sistematização do estudo de língua materna requer o aprofundamento dos conhecimentos lingüísticos orais e escritos do educando. Conhecimentos estes que são utilizados em todas as esferas da vida do individuo. Sendo assim, a escola é a principal instituição responsável na busca de tais conhecimentos.
Durante muito tempo a concepção de língua era considerada como assunto de conhecimento, como um grupo fechado de conteúdos que era necessário analisar e memorizar resumindo-se ao estudo da gramática. Assim, o educando precisava apenas memorizar regras gramaticais sem haver, contudo, espaço para a criação.
Hoje esse conceito mudou radicalmente. Deu-se importância fundamental ao uso da linguagem oral e escrita, leitura e compreensão de textos, além da sistematização do estudo da língua. Assim, percebeu-se, que o estudo da língua vai muito além do estudo da gramática, pois ele se dá na interação com o outro.
Para Geraldi (1997), tanto a linguagem quanto os “sujeitos” que a utilizam estão em constante transformação. Quando a interação verbal é enfatizada como espaço da produção da linguagem e dos próprios sujeitos envolvidos neste processo, significa dizer que a língua, do ponto de vista sociolingüístico, não vem pronta e acabada, mas que na interlocução, no exercício da linguagem, está sempre se (re) construindo.
Por isso, é importante que o educando conviva com a diversidade textual, que faça inferências, interpretações, compreensões, tornando-o um sujeito ativo posicionando-se em seu mundo social. Vejamos o que diz Irandé Antunes:

A atividade da leitura completa a atividade da produção escrita. É por isso, uma atividade de interação entre sujeitos e supõe muito mais que a simples decodificação dos sinais gráficos. O leitor como um dos sujeitos da interação, atua participativamente, buscando recuperar, interpretar e compreender o conteúdo e as intenções pretendidas pelo autor. (Antunes p67, 2003).

É importante propiciar espaços para que o educando utilize a língua não simplesmente como um sistema teórico,mas principalmente, como um meio de comunicação.
Nesse contexto, o ensino da leitura de um texto e da leitura de mundo do educando, como bem disse Paulo Freire, deve desenvolver nele atitudes que visem buscar informações e referências, que desenvolva a sua independência, capacitando-o para iniciar por si próprio, atividades de leitura que o faça sentir-se ativo em seu meio social.
O domínio da língua tem estreita relação com a possibilidade de plena participação social, pois é por meio dela que o homem se comunica, tem acesso à informação, expressa e defende pontos de vista, partilha ou constrói visões de mundo, produz conhecimento. Assim, um projeto educativo comprometido com a democratização social e cultural atribui à escola a função e a responsabilidade de garantir a todos os seus alunos o acesso aos saberes lingüísticos necessários para o exercício da cidadania, direito Inalienável de todos. (PCNs vol. II, 1997).
Assim, a interação grupal é em toda a escolaridade um importante recurso pedagógico, pois possibilita ao educando, trabalhar verdadeiramente em colaboração, possibilitando maior produtividade na aprendizagem. A análise pelo professor de como os alunos procederam em relação à tarefa, de como se relacionaram durante sua realização, e dos resultados obtidos em relação aos objetivos propostos permite identificar melhores possibilidades de intercâmbio para atividades futuras.
Portanto, cabe à escola como formadora de opiniões, propiciar espaços de interlocução, para que o individuo produza em relação com o outro, o seu próprio conhecimento e saiba lutar pelos seus direitos, exercendo com eficácia sua cidadania.

OBJETIVOS GERAIS
Para que esta proposta se concretize, o Ensino de Língua Portuguesa deverá organizar-se de modo que os alunos sejam capazes de:
  • Expandir o uso da linguagem em instâncias privadas e utilizá-la com eficácia em instâncias públicas, sabendo assumir a palavra e produzir textos, tanto orais como escritos; coerentes, coesos, adequadas aos objetivos a que se propõem;
  • Utilizar diferentes registros, inclusive os mais formais da variedade lingüística valorizada socialmente e adequá-los às circunstâncias da situação comunicativa de que participam;
  • Conhecer e respeitar as diferentes variedades lingüísticas do português falado;
  • Compreender os textos orais e escritos com os quais se defrontam em diferentes situações e de participação social, interpretando-os corretamente e inferindo as intenções de quem os produz;
  • Valorizar a leitura como fonte de informação, via de acesso aos mundos criados pela literatura;
  • Valer-se da linguagem para melhorar a qualidade de suas relações pessoais, sendo capazes de expressar seus sentimentos, experiências, ideias e opiniões, bem como de acolher, interpretar e considerar os dos outros;
  • Conhecer e analisar criticamente os usos da língua como veículo de valores e preconceitos de classe, credo, gênero ou etnia.

COMPETÊNCIAS DO 6º ANO
  • Conhecer e respeitar as diferentes variedades lingüísticas do português falado;
  • Usar os conhecimentos adquiridos por meio da prática de reflexão sobre a língua para expandirem as possibilidades de uso da linguagem e a capacidade de análise crítica;
  • Reconhecer diferentes gêneros do discurso como: narrar, expor, relatar, informar;
  • Valorizar a leitura como fonte de informação, fruição estética e conhecimentos das sociedades, no tempo e no espaço;
  • Perceber a estrutura de um texto;
  • Identificar fatores que levam, à coerência intra e extratextual;
  • Reconhecer que certos elementos lingüísticos constituem marcas de textos de diferentes gêneros;
  • Saber distinguir as variantes da língua;
  • Identificar os elementos da narração, descrição e dissertação;
  • Observar a importância do tempo e do espaço em textos diversos;
  • Perceber as características do gênero diário;
  • Reconhecer o gênero, carta pessoal e o e-mail;
  • Perceber as características dos diferentes gêneros discursivos;


HABILIDADES DO 6º ANO
  • Utilizar diferentes registros, inclusive os mais formais da variante padrão;
  • Compreender os textos lidos interpretando-os e inferindo as intenções do autor;
  • Compreender e fazer uso de informações contidas nos textos: identificar aspectos relevantes: organizar notas, elaborar roteiros, fazer resumos, etc.;
  • Ler com ritmo e entonação adequada obedecendo à pontuação;
  • Relacionar informações verbais e não-verbais em um texto;
  • Identificar ideias principais e secundárias e analisar informações centrais e periféricas de um texto;
  • Trabalhar coerência e coesão textuais;
  • Utilizar o processo descritivo como auxiliar no exercício de narrar;
  • Ler e identificar elementos do conto maravilhoso;
  • Assistir filmes do gênero “conto maravilhoso”;
  • Trabalhar a escrita do conto maravilhoso;
  • Produzir histórias em quadrinhos;
  • Elaborar textos de opinião, cartaz, resumos, etc.;
  • Trabalhar as variantes da língua valorizando-as;
  • Conhecer e empregar a classe dos substantivos flexionando-o quanto ao número e grau;
  • Conhecer e empregar adequadamente adjetivos, artigos, numerais, verbos, (conjugações, tempos e modos) pronomes, advérbios, locuções adverbiais, preposições;
  • Diferenciar fonema de letra;
  • Empregar corretamente dígrafo e encontro consonantal;
  • Identificar encontros vocálicos em palavras dadas;
  • Trabalhar a separação de sílabas;
  • Distinguir sílaba tônica de átona classificando-as;
  • Diferenciar palavras oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas;
  • Acentuar palavras oxítonas, paroxítonas, proparoxítonas e monossílabos tônicos.

EIXOS NORTEADORES DO 6º ANO
Leituras
  • No mundo da fantasia;
  • Crianças;
  • Descobrindo quem sou eu;
  • Verde, adoro ver-te;
  • Interpretação de textos;
Produção textual
  • O conto maravilhoso;
  • Histórias em quadrinhos;
  • O diálogo;
  • O relato pessoal;
  • A descrição;
  • A carta e o e-mail;
  • O diário;
  • O texto de opinião;
  • O cartaz.

Gramática

  • Linguagem;
  • Variedades lingüísticas;
  • Gêneros discursivos;
  • Substantivos, adjetivos, artigo, numeral, pronomes, verbos, advérbios e preposições.
Ortografia
  • Fonemas e letras;
  • Dígrafo, encontro consonantal, encontro vocálico e separação de silabas;
  • Silabam átonas e tônicas;
  • Palavras oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas;
  • Acentuação de palavras oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas.
Leituras
  • Era uma vez (conto);
  • Todas as crianças crescem... menos uma! (texto em prosa);
  • Terra de encantamento (quadro);
  • Quando eu crescer... (quadrinhos);
  • Amigos de ouro (conto);
  • Um dia daqueles (quadrinhos);
  • Um mundo chamado infância (diário);
  • Eu: o melhor de mim (imagem);
  • Em algum lugar do passado... (memórias);
  • Preservação animal (informativo);
  • Você veste a camisa da natureza? (poema);
  • Natureza em extinção (cartum).
Produção textual
  • O conto maravilhoso (leitura de texto, filme);
  • O conto maravilhoso: do oral para o escrito:
  • Histórias em quadrinhos;
  • O relato pessoal;
  • A carta e o e-mail;
  • O diário;
  • O texto de opinião;
  • O cartaz.
Gramática
  • Linguagem verbal e não-verbal, os interlocutores, a língua e os códigos;
  • Variedades lingüísticas, língua padrão e outros tipos de variação;
  • Os textos e os gêneros do discurso;
  • O substantivo: classificação, flexão e grau;
  • O adjetivo: classificação, flexão e grau;
  • O artigo: flexão e classificação;
  • O numeral: flexão e classificação;
  • Os pronomes e a coesão textual;
  • Classificação dos pronomes;
  • O verbo: conjugações, flexão, tempo e modelo de conjugação verbal.
Ortografia
  • Fonema e letra;
  • Dígrafo e encontro consonantal;
  • Encontro vocálico;
  • Divisão silábica: classificação;
  • Sílaba átona e sílaba tônica;
  • Palavras oxítonas, paroxítonas e proparoxítonas;
  • Acentuação das oxítonas e dos monossílabos tônicos;
  • Acentuação das proparoxítonas e paroxítonas.
COMPETÊNCIAS DO 7º ANO
  • Conscientizar que a leitura é um instrumento valioso para a apropriação de conhecimentos e autoconhecimento próprios;
  • Identificar a pluralidade de significados de uma palavra;
  • Identificar informações implícitas no texto;
  • Valorizar a linguagem falada pelo aluno e capacitá-lo a dominar também a linguagem padrão;
  • Identificar diversos tipos de narradores;
  • Identificar textos literários e de divulgação científica;
  • Identificar e reconhecer sintagmas nominais e verbais;
  • Reconhecer os diferentes tipos de sujeito;
  • Diferenciar sujeito determinado e sujeito indeterminado;
  • Reconhecer orações sem sujeito e seu uso na construção de textos;
  • Diferenciar predicativo do sujeito do predicativo do objeto;
  • Observar a construção de verbos no modo imperativo em textos de diferentes gêneros;
  • Compreender a importância do complemento nominal para a compreensão de um enunciado.

HABILIDADES DO 7º ANO
  • Ler e de interpretar textos em múltiplas linguagens;
  • Analisar informações contidas no texto objetiva e subjetivamente;
  • Reconhecer pistas falsas e verdadeiras contidas no texto;
  • Reescrever texto eliminando os marcos da oralidade.
  • Trabalhar os diferentes gêneros textuais;
  • Vivenciar situações em uso público da língua oral;
  • Trabalhar, compor e apresentar o texto teatral;
  • Compor textos: narrativos, descritivos, dissertativo;
  • Trabalhar os tipos de discursos: direto e indireto;
  • Produzir a partir de tema proposto ou livre, uma crônica para compor uma antologia que ficará na biblioteca da escola;
  • Aprender a fazer anúncios publicitários;
  • Trabalhar o gênero carta de leitor, carta-denúncia e suas utilidades;
  • Produzir texto científico;
  • Identificar e empregar os principais elementos da produção de texto de uma reportagem;
  • Estruturar, compor e apresentar seminários.
  • Identificar e empregar corretamente as vozes verbais na construção de textos;
  • Trabalhar o predicado verbo-nominal;
  • Empregar o sentido denotativo e conotativo das palavras em um texto;
  • Trabalhar as figuras de linguagem: comparação, metáfora, metonímia, prosopopéia, eufemismo e hipérbole;
  • Saber empregar os tipos de discurso: direto e indireto;
  • Identificar aposto e vocativo em atividades diversas;
  • Compreender a importância dos sinais de pontuação para a compreensão de um texto;
  • Usar a vírgula corretamente em períodos e parágrafos;
  • Identificar palavras parônimas, sinônimas e antônimas;
  • Trabalhar período simples e composto;
  • Identificar conjunções;
  • Classificar conjunções coordenativas e subordinativas;
  • Diferenciar orações coordenadas de orações subordinadas.
  • Trabalhar os diferentes sons da letra s;
  • Identificar ortoepia e prosódia;
  • Empregar palavras escritas com z;
  • Analisar palavras escritas com ch e com x;
  • Saber empregar em diferentes contextos a palavra “por que”.

EIXOS NORTEADORES DO 7º ANO
Leituras
  • O herói;
  • Viagem pela palavra;
  • Eu e os outros;
  • Medo terror e aventura;
  • Interpretação de textos.
Produção textual
  • Narração: o mito;
  • Narrador-observador e narrador-personagem;
  • A descrição;
  • O poema; produzindo e declamando poemas;
  • Texto de campanha comunitária;
  • A argumentação;
  • O debate deliberativo;
  • A notícia;
  • A entrevista.
Gramática
  • Morfemas;
  • Verbos;
  • Advérbio e locuções adverbiais;
  • Sujeito e predicado;
  • Tipos de sujeito; verbo de ligação e predicativo do sujeito;
  • Concordância do verbo com o sujeito;
  • Preposição: combinação e contração;
  • Verbos transitivos: objeto direto e indireto;
  • Pronomes pessoais;
  • Adjunto adnominal;
  • Adjunto adverbial.
Ortografia
  • Emprego de g ou j;
  • Acentuação do hiato;
  • Acento diferencial;
  • Emprego de há ou a; mal ou mau; mas ou mais.

Leituras
  • O herói e a conquista do impossível (mito);
  • Duas faces de herói (novelas de cavalaria);
  • O herói que habita em mim (texto em prosa);
  • A palavra no reino da ternura (poema);
  • A viagem pela leitura (discurso direto e indireto);
  • Viagem a lugares imaginários (anúncios publicitários);
  • A descoberta do outro (conto);
  • Alteridade: exercício de ternura (linguagem visual);
  • Bullying: o exercício da intimidação (textos jornalísticos);
  • Aventura no mar (texto narrativo);
  • Aventura, a aventura de viver;
  • A aventura da criação;
  • Interpretação de textos.

Produção textual
  • Tipos de narradores: narrador-observador e narrador-personagem;
  • O mito;
  • Criação de final de história;
  • A descrição objetiva e subjetiva, física e psicológica;
  • Poemas;
  • Poema-imagem;
  • Anúncio publicitário de campanha comunitária;
  • O debate deliberativo;
  • A argumentação oral e escrita;
  • A notícia;
  • A entrevista oral e escrita;
  • O conto.
Gramática
  • Morfemas;
  • O verbo: regular e irregular, estrutura, formas nominais e locuções verbais;
  • Tempos verbais: modo subjuntivo;
  • Advérbio, locuções adverbiais;
  • Análise sintática: sintagma nominal e verbal;
  • Classificação: do sujeito e do predicado;
  • Concordância do verbo com o sujeito simples e com o sujeito composto;
  • Verbo de ligação e predicativo do sujeito;
  • Predicado: verbal, nominal;
  • Transitividade verbal, objeto direto e objeto indireto;
  • A preposição;
  • Funções dos pronomes pessoais;
  • Adjunto adnominal;
  • Adjunto adverbial.
Ortografia
  • Emprego de g ou j;
  • Acentuação do hiato;
  • Acento diferencial;
  • Emprego de há ou a,/ mal ou mau,/ mas ou mais.

COMPETÊNCIAS DO 8º ANO
  • Levar o aluno a adquirir e aplicar o uso correto das diversas formas de variações lingüísticas;
  • Identificar locutor e interlocutor a partir de marcas lingüísticas presentes no texto;
  • Reconhecer de acordo com o contexto os diferentes sentidos de uma mesma palavra ou expressão;
  • Identificar os elementos básicos de um texto narrativo: personagens, fatos, tempo e espaço;
  • Distinguir um texto em prosa de um texto em verso;
  • Entender a linguagem de um texto poético.
  • Preparar indivíduos capazes de usar a linguagem oral e escrita nas diversas situações sociais.
  • Identificar a importância dos mitos para a formação cultural de um povo;
  • Identificar em textos diversos e empregar na própria produção narrador-personagem e narrador-observador;
  • Desenvolver os passos de um debate deliberativo no que diz respeito às suas regras e produção de sentidos;
  • Aprender os passos a serem dadas em entrevistas orais e escritas;
  • Identificar e classificar os elementos mórficos de acordo com sua função na palavra;
  • Reconhecer a estrutura do sintagma verbal e nominal;
  • Conhecer as variações dos verbos;
  • Conhecer os diferentes tipos de verbos transitivos;
  • Conhecer as principais preposições e locuções prepositivas;
  • Conhecer as palavras que indicam circunstâncias;
  • Compreender a importância da pontuação para a compreensão de um texto.


HABILIDADES DO 8º ANO
  • Desenvolver a leitura silenciosa e oral obedecendo à pontuação;
  • Trabalhar a diversidade textual;
  • Desenvolver um trabalho sistematizado no que diz respeito ao ensino da gramática, aliado ao uso efetivo da língua e à produção de textos,
  • Compor textos poéticos a partir de uma estrutura dada;
  • Trabalhar a declamação de poemas em relação ao ritmo e sonoridade;
  • Revisar elementos descritivos;
  • Reescrever textos nas mais diferentes variações lingüísticas;
  • Ler vários contos e trabalhar seus elementos nas produções individuais;
  • Produzir texto de campanha comunitária contra o trabalho infantil ou tema livre;
  • Trabalhar a argumentação oral e escrita;
  • Compreender e empregar corretamente o gênero textual notícia;
  • Reconhecer e empregar corretamente sintagmas nominais e verbais;
  • Revisar as dez classes gramaticais;
  • Diferenciar objeto direto de objeto indireto;
  • Identificar verbos de ligação e predicativo do sujeito;
  • Aplicar e diferenciar predicado nominal de predicado verbal;
  • Trabalhar pronomes pessoais do caso reto e oblíquo;
  • Empregar corretamente a concordância nominal e verbal;
  • Diferenciar adjunto adnominal de adjunto adverbial;
  • Conhecer e empregar os sintagmas adjetivais e adverbiais;
  • Empregar corretamente os sinais de pontuação no próprio texto;
  • Trabalhar a grafia das palavras: g ou j antes de e/i;
  • Empregar adequadamente as regras de acentuação do hiato;
  • Reconhecer quando se deve usar o acento diferencial;
  • Usar corretamente as palavras mal ou mau;
  • Compreender quando se deve usar, mas e mais.

EIXOS NORTEADORES DO 8º ANO
Leituras
  • Humor: entre o riso e a crítica;
  • Adolescer;
  • Consumo;
  • Ser diferente;
  • Produção textual;
  • O texto teatral;
  • A crítica;
  • A crônica e a crônica argumentativa;
  • A carta de leitor;
  • A carta – denúncia;
  • Texto de divulgação científica;
  • O seminário.
Gramática
  • Sintagmas nominais e verbais;
  • Tipos de sujeitos;
  • Vozes verbais;
  • Predicativo do sujeito e do objeto;
  • Modo imperativo;
  • Figuras de linguagem;
  • Complemento nominal;
  • Aposto e vocativo;
  • Pontuação;
  • Conjunções coordenativas e subordinativas;
  • Período simples e composto.
Ortografia
  • Emprego de palavras com letras: s, z, x, ch;
  • Ortoepia e prosódia;
  • Emprego da palavra “por que”.

Leituras
  • O povo: suas cores, suas dores; (diálogo);
  • Pílulas inquietantes; (linguagem visual);
  • O meu outro eu; (crônica);
  • Corpo em (r) revolução; (texto em prosa);
  • Nas asas do coração; (quadro);
  • Medo de crescer; (texto argumentativo);
  • Ser ou ter? Eis a questão (texto publicitário);
  • O consumo e a felicidade; (cartum);
  • Linguagem publicitária: entre o banal e o extraordinário; (texto publicitário);
  • O que faz a diferença; (texto reflexivo);
  • Cores e dores do preconceito; (entrevista).
Produção textual
  • Leitura de textos teatrais/ produção e apresentação;
  • Tipologia de textos: narrativo, descritivo, dissertativo;
  • Tipos de discursos: direto e indireto;
  • Tipos de narradores: narrador-personagem e narrador observador;
  • A crítica de livros e filmes; atividades orais e escritas;
  • A crônica; leitura de algumas crônicas já consagradas; discussão sobre esse gênero textual; criação de crônicas;
  • A crônica argumentativa;
  • O anúncio publicitário;
  • A carta de leitor;
  • A carta-denúncia;
  • O texto de divulgação científica;
  • O seminário.
Gramática
  • Sintagma nominal sujeito e sintagma verbal predicado;
  • Tipos de sujeito; determinado, indeterminado e inexistente;
  • Verbos impessoais;
  • Vozes verbais: ativa, passiva e reflexiva;
  • O predicativo do sujeito e do objeto;
  • Modo imperativo;
  • Figuras de linguagem: comparação e metáfora, metonímia, prosopopéia, hipérbole eufemismo;
  • O complemento nominal na construção do texto;
  • O emprego do aposto e vocativo em textos diversos;
  • A pontuação e o emprego da vírgula entre os termos da oração;
  • Período simples e composto;
  • Classificação das conjunções;
  • Conjunções coordenativas e seu emprego nos períodos compostos por coordenação;
  • Conjunções subordinativas e o período composto por subordinação.
Ortografia
  • Emprego do s em palavras diversas;
  • Ortoepia e prosódia;
  • Emprego de palavras escritas com z;
  • Qual a grafia correta: x ou ch? ;
  • Emprego da palavra “por que”.

COMPETÊNCIAS DO 9º ANO
  • Valorizar a leitura como fonte de informação, fruição estética e conhecimentos das sociedades, no tempo e no espaço;
  • Conhecer e analisar criticamente os usos da língua como veículo de valores e preconceitos de classe, credo, gênero ou etnia;
  • Promover o exercício da intertextualidade e da interdisciplinaridade;
  • Saber analisar os mais diversos tipos de textos;
  • Deixar transparecer sua visão de mundo, seja num texto lido, seja numa simples descrição, numa narrativa ou numa dissertação com grande complexidade temática;
  • Compreender os mecanismos de funcionamento da língua;
  • Compreender o sentido denotativo e conotativo de frases;
  • Distinguir os diferentes tipos de períodos compostos por: coordenação, justaposição e conexão;
  • Identificar as orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais;
  • Reconhecer a função dos pronomes relativos cujo e onde, e analisá-los sintaticamente;
  • Conhecer os tipos de colocação pronominal e aplicar corretamente em textos.

HABILIDADES DO 9º ANO
  • Trabalhar o plural dos substantivos e adjetivos compostos;
  • Empregar corretamente adjetivos pátrios e adjetivos pátrios compostos;
  • Redigir corretamente os verbos tem têm, vem e vêm;
  • Escrever corretamente palavras que possuem as letras c, ç, e ss / e palavras que possuem e ou i, o ou u;
  • Compreender e fazer uso de informações contidas nos textos: identificar aspectos relevantes: organizar notas, elaborar roteiros, fazer resumos, resenhas críticas, etc.;
  • Analisar questões interpretativas admitindo respostas divergentes e dessa divergência resultar num processo rico de análise, avaliação e síntese;
  • Analisar atitudes, fatos e argumentos, fazer comparação, dar exemplos, formular hipóteses, relacionar imagens e textos;
  • Promover estudos capazes de desenvolver a competência lingüística;
  • Produzir textos coerentes e eficazes que revele seu ponto de vista;
  • Escrever os mais variados tipos de textos como bilhete, carta, poema, narração, descrição, dissertação, resenha crítica, notícia de jornal, reportagem, entrevista, etc.;
  • Revisar oração e períodos;
  • Diferenciar orações coordenadas de orações subordinadas;
  • Reconhecer linguagem subjetiva e objetiva;
  • Empregar corretamente a crase;
  • Conhecer e trabalhar adequadamente as diferentes figuras de linguagem
  • Aplicar o uso correto de regência verbal e nominal;
  • Trabalhar os pronomes demonstrativos em relação ao espaço e ao tempo;
  • Classificar os elementos mórficos de acordo com sua função na palavra;
  • Trabalhar metrificação nos poemas estudados.

EIXOS NORTEADORES DO 9º ANO
Leituras
  • Valores;
  • Amor;
  • Juventude;
  • Nosso tempo.
Produção textual
  • A reportagem;
  • O conto;
  • A resenha crítica;
  • O texto dissertativo-argumentativo.
Gramática
  • Períodos simples e compostos;
  • Período composto por coordenação e por subordinação;
  • Orações coordenadas assindéticas e sindéticas;
  • Orações subordinadas substantivas, adjetivas e adverbiais;
  • Pronomes relativos;
  • Denotação e conotação;
  • Crase;
  • Figuras de linguagem;
  • Regência verbal e nominal;
  • Colocação pronominal;
  • Pronomes demonstrativos;
  • Elementos mórficos;
  • Metrificação.
Ortografia
  • Plural dos substantivos e adjetivos compostos;
  • Adjetivos pátrios;
  • Emprego de palavras com tem e têm, vem e vêm, c, ç, ss,e i, o.
Leituras
  • A dança das gerações (texto em prosa);
  • A dança de valores (imagens);
  • Os valores e a felicidade (conto);
  • Amor além das fronteiras (conto);
  • O selo do amor (quadros);
  • As formas do amor (texto dissertativo);
  • A permanente descoberta (texto dissertativo);
  • Ser sempre jovem (imagens);
  • A emoção de viver (texto dissertativo);
  • De volta para o presente (texto científico);
  • Os Brasis (cartum);
  • De olhos fechados (texto jornalístico);
  • Interpretação de textos.
Produção textual
  • A reportagem; (tipos de discursos citados em textos jornalísticos);
  • O conto (o discurso indireto livre) tempo e espaço;
  • A resenha critica de livro;
  • O texto dissertativo-argumentativo (informatividade, qualidade dos argumentos, coerência, coesão).
Gramática
  • Período simples e período composto;
  • Período por coordenação e por subordinação;
  • Orações coordenadas assindéticas e sindéticas;
  • Orações subordinadas substantivas;
  • Orações subordinadas adjetivas;
  • Pronomes relativos;
  • Orações subordinadas adverbiais;
  • Denotação e conotação;
  • Crase;
  • Figuras de linguagem;
  • Regência verbal;
  • Regência nominal;
  • Colocação pronominal;
  • Pronomes demonstrativos;
  • Elementos mórficos: radical, afixos, desinências, vogal temática e tema;
  • Metrificação: verso e estrofe, métrica, rima e ritmo.
Ortografia
  • Formação do plural dos substantivos compostos;
  • Formação do plural dos adjetivos compostos;
  • Adjetivos pátrios e adjetivos pátrios compostos;
  • Tem têm/ vem vêm;
  • Palavras com c, ç, e ss;/ e, i, /o,u.

ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS
A identificação dos códigos escritos é realizada a partir do processo de leitura. Sendo assim, cabe a escola proporcionar meios para que os discentes adquiram essa capacidade para usá-la na sala de aula e principalmente fora dela, transformando os saberes ensinados em competências de usos.
De acordo com a necessidade os conteúdos serão trabalhados através de aulas expositivas, dialogadas, seminários, pesquisa de campo, também serão trabalhados filmes, leituras de livros didáticos e paradidáticos, debates, dramatização, resumos, resenhas críticas, crônicas, poemas, histórias em quadrinhos, cartazes, paródias, cartas e outras atividades ao longo do ano letivo.

AVALIAÇÃO
A avaliação, em função mesmo de sua finalidade, deve acontecer em cada dia do período letivo, pois a aprendizagem, também está acontecendo cada dia (ANTUNES, 2003, P. 160)” Sendo assim, a avaliação da disciplina se constituirá de elementos como: responsabilidade, interesse e participação ativa do educando. E se dará de forma contínua, processual e qualitativa, através de leituras, interpretações e produções de textos de diferentes gêneros textuais,bem como estudo da gramática inserida no texto, interação e diálogos pertinentes de acordo com os temas propostos, levando-se em consideração as atividades realizadas durante todo o processo de ensino-aprendizagem.
A verificação do rendimento escolar observará os seguintes critérios ponderados estabelecidos por esta instituição e conforme a atual Lei de Diretrizes de Bases da Educação Nacional (LDB, Brasil 1996), que estabelece alguns critérios, em seu artigo 24:
  • Avaliação contínua e cumulativa do desempenho do aluno, com prevalência dos aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos resultados ao longo do período sobre os de eventuais provas finais;
  • Aproveitamento de estudos concluídos com êxitos;
  • Desempenho dos trabalhos produzidos oralmente ou por escrito, individual ou coletivo e as provas escritas e orais.

























REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ANTUNES, Irandé. Aula de Português: encontro e interação. São Paulo: Parábola Editorial, 2003.
BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais. Vol. II. Língua Portuguesa. Brasília, MEC, 1997.
CEREJA, Willian Roberto. Português: Linguagens: Willian Roberto Cereja, Thereza Cochar Magalhães; 5ª Ed. reform. São Paulo: Atual Editora, 2009.
GARCIA, Ana Luisa Marcondes. Olhe a língua portuguesa:/Ana Luisa Marcondes, Maria Betânia Amoroso; 1ª Ed. São Paulo: FTD, 2006.
PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS: Língua portuguesa/Ministério da educação. Secretaria da Educação Fundamental. 3ª Ed. – Brasília: A Secretaria, 2001.

Nenhum comentário:

Postar um comentário