segunda-feira, 5 de março de 2012

PROPOSTA CURRICULAR DE EDUCAÇÃO FÍSICA




PROPOSTA CURRICULAR DE EDUCAÇÃO FÍSICA
Séries 6º ao 9º Ano
Fundamentação teórica de Educação Física
A arte de ensinar tanto quanto o ato de aprender são aspectos milenares da civilização. O ser humano, diante da muitas dificuldades que encontra para a sua sobrevivência faz aprendizagem a sua mais importante habilidade. Para se desenvolver e crescer, o homem necessita não apenas que seja imposto aprender, mas também ver significado nisso. É aprendendo que nos transformamos, assim transformamos o mundo que vivemos.
Mas para aprender é preciso mais do que simplesmente habilidade. Os estudos mostram-nos que para facilitar uma aprendizagem e preciso que as condições sejam adequadas ao aprendiz e estas recaem, principalmente, sobre de cada atitude pedagógica um instante de reflexão.
A LDB nº 5692/71 e o decreto nº 69450/71 que regulamentou a Educação Física nas escolas, definem-na como “atividade”. Ao analisarmos tal definição podemos perceber que a Educação Física não apresentava um corpo de conhecimento sistematizado, podendo ser interpretada como um fazer pelo fazer, irrefletido. Vista como atividade, não oferece grandes ascensões futuras, pois segundo Sousa e Vago (1999, p. 50), (...) na hierarquia dos saberes escolares aparece com baixo status, configurando como um mero apêndice na escola sem maiores pretensões.
Essa concepção aumentava a indefinição dos conteúdos a serem trabalhados na escola pelos professores que ao perceberem sua área considerada como atividade propunham, em sua maioria, jogo, cuja pratica não transcendia outro objetivo senão a própria pratica.
No século XIX, a Educação Física esteve estreitamente vinculada ás instituições militares e á classe media. Esses vínculos foram determinantes, tanto no que diz a concepção da disciplina e suas finalidades quanto ao seu campo de atuação e forma de ser ensinada ( higienista e militarista). Em 1882, Rui Barbosa, deu um parecer, projeto 224, no qual defendeu a inclusão da ginástica nas escolas equiparando os professores de ginástica aos das outras disciplinas.
Entre a década 10 e 20 ocorreu á implantação de modelos de praticas corporais,como os sistemas ginásticos alemães, sueco e o método Frances.
No principio a Educação Física era praticada separando meninos de meninas, pois o objetivo era distinto para ambos os sexos meninos fortes, robustos, futuros militares, meninas futuras donas de casa, reprodutiva, atualmente, a Educação Física trabalha a cultura corporal do movimento visando alcançar as reais necessidades dos alunos, compreendendo suas características em termo de desenvolvimento e procurando enfatizar o habito de atividade física como fundamental na sua vida.
Assim a presente proposta busca democratizar e diversificar o ensino da disciplina em questão, saindo da visão biológica para uma concepção mais abrangente que contemple todas as dimensões envolvidas em cada pratica corporal.
A Educação Física nas séries inicias possibilita ao aluno a oportunidade de desenvolver habilidades corporais através da participação efetiva nas atividades proposta, oferecendo subsídios para a continuidade das atividades que serão realizadas do 6º ao 9º ano. A pratica da educação física além de ser fundamental para o desenvolvimento e funcionamento do nosso organismo, possui um valor de entretenimento e interação social. Aprende a praticar esportes propicia ás pessoas uma nova visão sobre a vida. E é por riso que programas governamentais e principalmente ONGs tentam reverter o quadro social do nosso país pelo incentivo ao movimento corporal.
Os eixos norteadores temáticos visam à inclusão de todos nas aulas e o trabalho com a diversidade humana, perpassando por todas as categorias de conteúdos: conceituais, atitudes e procedimentais, que dentro da disciplina são organizadas e articuladas entre si, tendo vários conteúdos em comum: ginásticas, jogos, lutas e esportes, conhecimento sobre o corpo e atividades rítmicas e expressivas, considerando o desenvolvimento de competências e habilidades.

OBJETIVOS GERAIS
Nesse sentido, o presente documento pretende colocarem-se como eixos norteadores das praticas da educação física no contexto escolar de 6º ao 9º ano.
  • Desenvolver atividades que proporcionem ao aluno o conhecimento das possibilidades de ação de si mesmo e dos outros, estabelecendo relações construtivas, de respeito mutuo, dignidade e solidariedade, repudiando qualquer atitude de violências e preconceito, respeitando a individualidade e as habilidades das pessoas;
  • Conhecer, valorizar, respeitar e desfrutar da pluralidade de manifestação da cultura corporal regional, nacional e mundial, percebendo-a como recurso valioso para integrar pessoas de diferentes grupos sócias e éticos;
  • Conhecer, organizar e interagir no espaço de forma autônoma, bem como reivindicando locais adequados para promover atividades corporais de lazer reconhecendo-as como uma necessidade do ser humano e um direito do cidadão, em busca de melhor qualidade de vida e elevando sua auto-estima.

COMPETÊNCIA 6º ANO
  • Reconhecer e respeitar o próprio corpo, suas partes e limites valorizando o como recurso pra manutenção da própria saúde;
  • Ser capaz de reconhecer momentos de tensão muscular como indicador da freqüência cardíaca e a importância do relaxamento muscular;
  • Compreender os objetivos e a importância do aquecimento e do alongamento;
  • Ter atitude critica compreendendo os diferentes momentos que marcaram a educação física na pré-história, Grécia e Roma;
  • Gerenciar atividades corporais com autonomia nos seus aspectos gerais e de forma correta;
  • Ser capaz de movimentar-se usando a habilidades motoras e as capacidades físicas;
  • Reconhecer e atuar de forma solidaria, respeitando a inclusão social e as regras dos jogos, evitando a competitividade excessiva, favorecendo a participação de todos;
  • Compreender a origem e evolução do futsal reconhecendo os fundamentos de condução e os diferentes tipos de chutes e passes utilizados na pratica do futsal;
  • Compreender os fundamentos básicos do handebol, manejo de bola, recepção alta media e baixa e os diferentes tipos de passe, evitando a competitividade excessiva favorecendo a participação de todos, como recurso a ser utilizado em momentos extra-escolares e de lazer;
  • Compreender as diferentes manifestações folclóricas como importante meio de integração no cotidiano, valorizando as diferenças de desempenhar linguagens e expressividade decorrente das diversas expressões da cultura corporal;
  • Reconhecer os diferentes significados e a grande diversidade de dançar existentes na cultura brasileira.
HABILIDADES DO 6º ANO
  • Estudar o corpo não como um amontoado de partes, mas como um corpo emotivo e sensível que se socializa e se movimenta;
  • Identificar e compreender as funções orgânicas corporais relacionadas á atividade física como indicadores de intensidade e esforços;
  • Ter atitudes cotidianas que promovam o seu desenvolvimento integral;
  • Conhecer o processo de evolução da educação física, na pré-história, Grécia e em Roma;
  • Identificar e analisar os efeitos da atividade física sobre o organismo e a saúde;
  • Interagir na ginástica procurando cuidar da segurança própria e alheia;
  • Analisar e compreender as estratégias de jogos pré-desportivos de modo a ampliar suas possibilidades de movimento;
  • Interagir no contexto escolar através dos jogos desportivos vivenciados vários papéis jogadores, torcedores e árbitros;
  • Entender que as regras podem ser adaptadas para a inclusão de todos;
  • Compreender o processo de origem e evolução do futsal amador e Professional;
  • Compreender a origem do handebol e dominar os principais fundamentos do desporto: manejo de bola, pegada, recepção e os diferentes tipos de passes;
  • Conhecer e interagir com diferentes grupos sociais e étnicos vivenciando manifestações da cultura popular vivenciando as danças folclóricas e populares;
  • Vivenciar atividades rítmicas e expressivas;
  • Conhecer a diversidade de danças e seus significados;
  • Conhecer o processo de evolução do basquetebol e ser capaz de atuar em jogos recreativos;
  • Identificar e analisar os efeitos das lutas sobre o organismo e saúde: benefícios, riscos indicações e contra indicações;
  • Compreende o voleibol no seu caráter de jogo amador, recreativo, escolar e profissional, evitando a competitividade excessiva;
  • Ser capaz de atuar de forma recreativa de jogos pré-desportivos e recreativos de basquetebol;
  • Conhecer os principais tipos de lutas;
  • Conhecer a evolução do voleibol e seus fundamentos os diferentes tipos de toques, saques e atuar de forma cooperativa e recreativa.

EIXOS NORTEADORES 6º ANO
Conhecimento básico sobre o corpo
  • Partes do corpo: membros superiores e inferiores, cabeça, troco e membros;
  • Tensão e relaxamento muscular, referência cardíaca e respiratória como indicadores de intensidade e esforço;
  • Aquecimento, alongamento e relaxamento: conceito objeto e exercícios;
  • Histórico da educação física: pré-história Grécia e Roma;
  • Importância da educação física (aspectos gerais e a importância do movimento correto);
  • Ginástica escolar: movimentos básicos desenvolvidos de forma gradativa, saltar, pular, equilibrar, rolar e girar.
Jogos
  • Introdução aos jogos: cooperativos, recreativos, sensórias, competitivos e pré-desportivos;
  • Conceitos de jogos e brincadeiras;
  • O sentido das regras nos jogos.
Futsal
  • Historia (origem e evolução);
  • Jogos pré-desportivos;
  • Fundamentação diferente de forma de condução de bola, os principais tipos de chutes e a forma, mas adequado de realizar passes.
Handebol
  • Histórico (origem e evolução);
  • Jogos pré-desportivos.
Fundamentos
  • Manejo de bola;
  • Pegada (com uma das mãos e com duas mãos);
  • Recepção (alta, média e baixa);
  • Os diferentes tipos de passos.
Folclore
  • Atividades rítmicas e expressivas;
  • Dança;
  • Históricos e significados.
Basquetebol
  • Histórico (origem e evolução);
  • Lutas;
  • Princípios gerais das lutas;
  • Tipos de lutas.
Voleibol
  • Histórico (origem e evolução);
  • Jogos pré-desportivos;
  • Fundamentos;
  • Toques: por cima, para frente, para traz;
  • Manchete: para si mesmo, com o pé esquerdo a frente;
  • Saques.


COMPETÊNCIAS 7º ANO

  • Compreender e respeitar o próprio corpo e do outro, cada uma das duas partes, seus limites e possibilidades, valorizando-o como recurso pra manutenção da própria saúde;
  • Ser capaz de movimentar-se usando as habilidades motoras e as capacidades físicas;
  • Gerenciar atividades corporais com autonomia nos seus aspectos gerais e de forma correta;
  • Compreender e diferenciar ginástica rítmica de ginástica de academia;
  • Compreender o processo de origem e evolução do futsal amador e profissional reconhecendo os fundamentos de condução de bola e os diferentes tipos de chutes e passos utilizados na pratica do futsal;
  • Reconhecer e atuar de forma solidaria, respeitando a inclusão social e as regras dos jogos, evitando a competitividade excessiva, favorecendo a participação de todos;
  • Compreender e adotar hábitos e atividades saudáveis que proporcionem benefícios a saúde e interferir no espaço de forma autônoma;
  • Compreender e reconhecer a historia e evolução do atletismo;
  • Ser capaz de entender os fundamentos básicos do handebol manejo de bola, recepção alta media e baixa e os diferentes tipos de passes;
  • Compreender as diferentes manifestações folclóricas como importante meio de integração no cotidiano, valorizando as diferenças de desempenho linguagens e expressividade decorrente das diversas expressões da cultura corporal;
  • Reconhecer e respeitar as brincadeiras populares;
  • Compreender as diferentes culturas de danças existentes no Brasil;
  • Ser capaz de atuar de forma recreativa em jogos pré-desportivos e recreativos de basquetebol.

HABILIDADES DE 7º ANO
  • Perceber o corpo não como um amontoado de partes, mas como um corpo emotivo e sensível que se socializa e se movimenta;
  • Identificar e compreender as funções orgânicas corporais relacionadas à atividade física como indicadores de intensidade e esforço;
  • Conhecimentos básicos sobre o corpo (partes do corpo: membros superiores e inferiores, cabeça, tronco e membros);
  • Identificar, e compreender os benefícios do alongamento e do aquecimento antes das praticas esportivas e os riscos de realizar movimentos corporais sem realizá-los;
  • Identificar, analisar e manter a própria postura e movimentos prejudiciais em diferentes situações do cotidiano;
  • Interagir na ginástica procurando cuidar da segurança própria e alheia;
  • Compreender o processo de origem e evolução do futsal amador e profissional;
  • Conhecer os fundamentos básicos do futsal;
  • Reconhecer os diferentes tipos de domínio de bola no futsal;
  • Entender que as regras podem ser adaptadas para a inclusão de todos;
  • Reconhecer hábitos saudáveis de alimentação e de higiene;
  • Perceber e entender que o atletismo serve referencia para qualquer desporto;
  • Compreender a origem do handebol e dominar os principais fundamentos do desporto: manejo de bola, pegada, recepção e os diferentes tipos de passes;
  • Conhecer e interagir com diferentes grupos sociais e étnicos vivenciando as manifestações da cultura popular, vivenciando as danças folclóricas e populares;
  • Analisar e compreender as diferentes brincadeiras populares como resgate cultural;
  • Valorizar as produções culturais das danças brasileiras, vivenciando manifestações da cultura popular;
  • Identificar e analisar os efeitos das lutas sobre o organismo e a saúde: benefícios, riscos indicações e contra indicações;
  • Conhecer o processo de evolução do basquetebol e ser capaz de atuar em jogos recreativos;
  • Reconhecer que as lutas alem de ser um desporto é um meio saudável de exercitar o corpo;
  • Conhecer os fundamentos da capoeira;
  • Compreender o voleibol no seu caráter de jogo amador, recreativo, escolar e profissional, evitando a competitividade excessiva.

EIXOS NORTEADORES DO 7º ANO
Conhecimento e respeito ao corpo
  • Conceitos sobre as capacidades físicas: forças, flexibilidade, velocidade e agilidade e suas relações com os testes motores;
  • Conhecimento sobre o corpo: principais músculos e ossos;
  • Importância do aquecimento, alongamento e relaxamento, saúde física;
  • Hábitos e vícios posturais.

Ginástica escolar
  • Movimentos básicos desenvolvidos de forma gradativa, partindo-se das técnicas mais rendimentos para as mais complexas. Equilibrar, flexionar, transportar, rolar e girar;
  • Ginástica rítmica;
  • História da ginástica;
  • Ginástica de academia: benefícios e malefícios, forma física. Jogos (jogos pré-desportivos, cooperativos, recreativos, competitivos);
  • O sentido da regras dos jogos.

Futsal
  • Fundamentos;
  • Diferentes tipos de domínio;
  • Nações básicas das regras;
  • Saúde higiene, hábitos alimentares;
  • Atletismo.
Handebol
  • Drible alto e baixo;
  • Sistema ofensivo e defensivo (noções básicas).
Folclore
  • Jogos e brincadeiras populares: resgate cultural;
  • Dança.
Basquetebol
  • Histórico, evolução, características e momento atual;
  • Lutas;
  • Capoeira;
  • Educativos da capoeira;
  • Voleibol;
  • Saques;
  • Bloqueio;
  • Jogo: jogo um contra um sobre a rede, jogo dois contra o dois sobre a rede, jogo três contra três sobre a rede com três toques obrigatórios;
  • Sistema: sistema Cx0.


COMPETÊNCIAS DO 8º ANO
  • Compreender as diferentes manifestações culturais como um importante meio de integração no cotidiano, valorizando as diferenças, linguagem e expressividades decorrentes das diversas expressões da cultura corporal;
  • Reconhecer e respeitar o próprio corpo e do outro, cada uma de suas partes, seus limites e possibilidades, de forma a poder desenvolver suas atividades corporais com autonomia, valorizando-as como recurso da manutenção da própria saúde;
  • Ser capaz de atuar de forma solidaria, respeitando e valorizando a inclusão social as diferenças individuais as regras estabelecidas a elaboração e adaptação de brincadeiras e jogos, evitando a competitividades excessivas, favorecendo a participação de todos, como recurso a ser utilizados em momento extra-escolares e de lazer;
  • Ter atitudes critica de antes os padrões de beleza saúde estética corporal e gestual, impostos pelas sociedades e pela mídia, que incentiva o consumismo, bem como adotar praticas diárias q não causa prejuízo físico e morais a si aos outros;
  • Compreender e adotar hábito e atividades saudáveis q proporciona a benefícios a saúde e interferir o espaço de forma autônoma, reedificando espaços adequados para pratica de atividade física e lazer de busca a melhoria da qualidade de vida;
  • Gerenciar atividades corporais com autonomia respeitando a si ao outro utilizando a capacidade física e habilidade motoras, cm discernimento, nas situações problema no cotidiano;
  • Compreender as diferentes manifestações culturais como importante meio no cotidiano, valorizando as diferenças de desempenho, linguagens expressividade decorrente as diversas expressões da cultura corporal.


HABILIDADES DO 8º ANO
  • Identificar e compreender as funções dos sistemas cardiorrespiratórios um sistema dependente do movimento e de exercícios;
  • Identificar as funções orgânicas corporais que promovam o seu desenvolvimento integral, sobre a anatomia a composição natural função dos ossos músculos e da coluna vertebral;
  • Identificar e compreender os benefícios do alongamento e do aquecimento antes das praticas esportivas e os riscos de realizar atividades físicas sem praticá-los;
  • Ter atitudes cotidianas que promova seu desenvolvimento integral;
  • Compreender, analisar e manter a própria postura e movimentos não prejudiciais em diferentes situações do cotidiano;
  • Interagir na ginástica procurando cuidar da segurança própria e alheia;
  • Compreender a forma de manter a postura adequada;
  • Participar de atividades lúdicas que envolvam exercícios motores: coordenação, velocidades, agilidade e equilíbrio dinâmico resistência muscular e flexibilidade;
  • Ter responsabilidade pelo desenvolvimento e aperfeiçoamento das habilidades motores e capacidades físicas relacionados aos jogos e esportes;
  • Compreender o processo de evolução do futsal amador e profissional;
  • Analisar a forma de meio de comunicação apresenta alguns padrões de beleza estética e desempenho e detrimentos a saúdes;
  • Reconhecer hábito saudava de alimentação e higiene;
  • Reconhecer a saúde como necessidade do ser humano e um direito do cidadão;
  • Identificar e preservar os espaços adequados para as praticas de atividade físico e lazer;
  • Compreender os fundamentos do tênis de mesa;
  • Interagir com as pessoas em situações de lazer;
  • Compreender a origem do handebol e dominar os principais fundamentos do desporto; manejo de bola, pegada, recepção, e os diferentes tipos de passes do jogo;
  • Conhecer e interagir com diferentes grupos sociais e étnicos vivenciados manifestações da cultura popular apreciando as danças folclóricas e populares;
  • Valorizar as produções culturais das danças brasileiras vivenciando manifestações da cultura popular;
  • Perceber as possibilidades e limitações de se mesmo e do outro aperfeiçoando as técnicas de coreografia auxiliando e sendo auxiliado;
  • Conhecer o processo de evolução do basquetebol e ser capaz de atuar em jogos recreativos;
  • Compreender o jiu-jítsu os fundamentos e os benefícios dos esportes;
  • Estudar, compreender e praticar o Karatê;
  • Compreender o voleibol no seu caráter de jogo amador recreativo, escolar e profissional, evitando a competitividade excessiva.

EIXOS NORTEADORES DO 8º ANO
Sistema cardiorrespiratório e movimento humano
  • Conhecimento sobre o corpo: introdução a anatomia humana; composição corporal (ossos, músculos, gorduras e vísceras). Colunas vertebrais (constituição e movimento), condição músculo esqueléticas;
  • Importância do aquecimento, alongamento e relaxamento condição física e condição motora;
  • Conceitos básicos relacionados à atividade física;
  • Composição corporal e postura adequada.

Ginásticas artísticas ou olímpicas
  • Históricos;
  • Ginástica de solo;
  • Aparelhos oficias;
  • Ginástica aeróbica;
  • Origem em movimento, coordenação criatividades, ritmos e agilidade.

Jogos
  • Jogos cooperativos;
  • Jogos de inclusão;
  • Jogos indígenas;
  • Jogos pré-desportivos;
  • O sentido das regras nos jogos.

Futsal
  • Fundamentos;
  • Diferentes tipos de chutes cabeceio e dribles;
  • Práticas de academia, beleza, forma física e saúde.

Nutrição e Higiene
  • Hábitos alimentares e atividades físicas;
  • Atividades físicas, lazer em meio ambiente;
  • Tênis de mesa;
  • Origem de desenvolvimento;
  • Jogos educativos e recreativos.

Handebol
  • Fundamentos;
  • Manejo de bola;
  • Pegada;
  • Recepção;
  • Passes;
  • Projeção (maior velocidade, com obstáculos mudanças de direção, trifásicos – três passadas, duplas trifásicos).
Folclores
  • Brinquedos;
  • Evolução e tecnologia.

Danças
  • Basquetebol;
  • Lutas;
  • Jiu-jítsu;
  • Karatê.
Voleibol
  • Fundamentos;
  • Saques;
  • Recepção;
  • Bloqueio.


COMPETÊNCIAS 9º ANO

  • Compreender o índice de massa corporal adotando bons hábitos de saúde e mantendo em equilíbrio a saúde física;
  • Ser capaz de entender as funções do sistema muscular compreendendo assim a necessidade de exercício físico para o bom funcionamento desse sistema;
  • Reconhecer que a pressão arterial e exercida pelo bombeamento do sangue com excesso nas artérias e a necessidades de controlá-las com dietas alimentares e exercício físico;
  • Compreender a importância do alongamento e do aquecimento sendo à base dos exercícios físicos;
  • Ser capaz de entender os conceitos de condição física atividade física e condição motora;
  • Gerenciar atividades corporais com autonomia, com medida atitudes de prevenção de tratamento de doenças;
  • Adotar bons hábitos posturais como melhor qualidade de vida através de exercícios corporais;
  • Ter atitudes críticos diante os padrões de beleza e as busca de alternativas para alcançar-las como, ginástica aeróbica, ginástica localizada, ginástica laboral e musculação;
  • Compreender e adotar hábitos e atividade saudáveis que proporcionam benefícios a saúde estabelecendo a elaboração e adaptação de jogos cooperativos de inclusão, jogos desportivos e pré-desportivos;
  • Compreender a origem e evolução de futsal reconhecendo os fundamentos de condução de bola e os diferentes tipos de chutes e passes utilizados no futsal;
  • Reconhecendo bem-estar físico proporcionando por atividades físicas em parques, praças e como preenchimento de cada um;
  • Compreender os fundamentos do tênis de mesa;
  • Compreender a origem do handebol e dominar os principais fundamentos do desporto manejo de bola, pegada recepção e os diferentes tipos de passes;
  • Conhecer e interagir com diferentes grupos sociais e étnicos vivenciando manifestações da cultura popular e apreciando as danças folclóricas e populares;
  • Compreender os fundamentos da danças nas suas diversidades;
  • Compreender os fundamentos do basquete e sua origem;
  • Analisar os benefícios das lutas do boxe conhecendo sua historia e evolução;
  • Compreender os conhecimentos básicos sobre os preenchimentos de sumulas de arbitragem.

HABILIDADES DO 9º ANO
  • Identificar e reconhecer situação de desequilíbrio corporal e obesidade no organismo humano;
  • Conhecer os grupos musculares e estruturas articulares relacionadas aos movimentos e envolvidas no equilíbrio postural;
  • Compreender pressão arterial como doenças que pode ser controladas através de mudanças de hábitos alimentares e exercícios físicos;
  • Analisar a importância das atividades aeróbicas e anaeróbicas;
  • Identificar e compreender os benefícios do alongamento e do aquecimento antes das praticas esportivas e os riscos de realizar movimentos corporais sem realizá-los;
  • Solucionar problema de saúde através de exercícios físicos e compreender que o corpo necessita de movimento;
  • Identificar, analisar e manter a própria postura procurando corrigir hábitos posturais errados em situações cotidianas;
  • Analisar e compreender os jogos nas suas dimensões cooperativas, de inclusão desportivos e pré-desportivos;
  • Compreender o processo de evolução do futsal amador escolar e profissional;
  • Identificar e analisar os efeitos da atividade física sobre o organismo e a saúde: benefícios, riscos, indicações e contra indicações;
  • Identificar e preservar os espaços adequados para a prática de atividade física e de lazer;
  • Compreender os fundamentos do tênis de mesa;
  • Reconhecer o estilo de jogo do tênis de mesa e tática empregada no esporte;
  • Compreender a origem do handebol e dominar os principais fundamentos do desporto: manejo de bola, pegada, recepção, e os diferentes tipos de passes do jogo;
  • Conhecer e interagir com diferentes grupos sociais e étnicos vivenciando manifestações da cultura popular apreciando as danças folclóricas e regionais;
  • Compreender e analisar as diversidade de danças regionais e aquelas que surgem como cultura da atualidade;
  • Conhecer o processo de evolução do basquetebol e ser capaz de atuar em jogos recreativos;
  • Compreender o voleibol no seu caráter de jogo amador, recreativo escolar e profissional, evitando a competitividade excessiva;
  • Compreender os conhecimentos sobre o preenchimento de sumulas de arbitragem.

EIXOS NORTEADORES DO 9º ANO
Índice de massa corporal
  • Conhecimento sobre o corpo: esforço intensidade no exercício; tensão e relaxamento, freqüência cardíaca e respiratória;
  • Sistema muscular;
  • Pressão arterial;
  • Exercícios anaeróbicos e aeróbicos;
  • Importância do aquecimento, alongamento e relaxamento anatômica humana;
  • Conceitos e relação entre condições física, atividades física e condições motoras;
  • Prevenção e tratamento de doenças através do exercício físico.

Hábitos posturais e exercícios
  • Ginástica aeróbica;
  • Ginástica localizada;
  • Ginástica laboral.



Conceitos objetivos
  • Musculação;
  • Históricos.

Jogos
  • Torneios esportivos (organização e participação) conhecimento básico sobre preenchimento de súmulas de arbitragem;
  • Jogos cooperativos;
  • Jogos de inclusão;
  • Jogos desportivos;
  • Jogos pré-desportivos.

Futsal
  • Sistema, esquemas e técnicas no futsal;
  • Diferentes tipos de dribles, feita a condição de bola;
  • Saúde e atividade física;
  • Educação física, meio ambiente e lazer;
  • Tênis de mesa;
  • Estilo do jogo e táticas educativos.

Handebol
  • Sistema ofensivo e defensivo (noções básicas);
  • Regras oficias;
  • Jogos (fundamentação teórica – pratica);
  • Torneios esportivos (organização e participação).

Folclore
  • Brincadeiras populares;
  • Danças das atualidades.
Basquetebol
  • Histórico do basquete.



Voleibol
  • Sistema;
  • Regras do jogo.


ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS

Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais, é fundamental que o professor, em seu planejamento, organize as partes de sua aula inserindo as atividades recreativas que envolvam o lúdico e as atividades de volta à calma, bem como a avaliação do trabalho desenvolvido com os alunos. A organização dos conteúdos deverá ser apresentada dentro das categorias: conceituais (fatos, princípios e conceitos), levando em consideração suas competências (saberes, capacidades e informações) e habilidades (aperfeiçoamento das competências).
Os conteúdos da cultura corporal a serem desenvolvidos nas aulas de Educação Física implicam uma metodologia que possibilite a apreensão da realidade social. A seleção e organização dos conteúdos exigem coerência com o objetivo de promover a leitura da realidade, desta forma, o método deve propiciar a apreensão dos conhecimentos e sua consolidação.
A metodologia usada não pode ser baseada no mecanicismo e na repetição de movimentos padronizados e técnicos, pois a aprendizagem se tornara restrita. A ação motora não pode ser fragmentada e desvinculada do significado social, coletivo e individual, ela deve refletir uma pratica social.
Nesta perspectiva da cultura corporal, a metodologia adotada deve priorizar a participação de todos os alunos, sendo que a seleção dos aptos deve ser excluída, pois isto gera frustrações em relação às habilidades corporais e suas competências. A proposta metodológica que ora é apresentada se baseia nas práticas corporais amplas e diversificadas que tenham significado fora do universo escolar. Aborda-se a complexidade que garanta a participação dos alunos nas aulas em igualdade de oportunidades, no intuito de desenvolver suas potencialidades.
Nas aulas de Educação Física, caberá ao professor promover a contextualização da pratica nas diferentes formas de aprendizagem, possibilitando que os alunos possam se desenvolver e conviver coletivamente de forma produtiva e cooperativa. A metodologia empregada deve proporcionar momentos de dialogo, de troca de idéias e experiências, levando em consideração a diversidade destas experiências e competências corporais que cada aluno possui.
A organização das aulas deve, portanto, contemplar a diversidade de competências corporais, valorizando as experiências individuais de cada aluno. Esta organização dependera do conteúdo a ser abordado, do grau de habilidade dos alunos, e da possibilidade de troca de conhecimentos, vinculados a ação cooperativa na busca de superação de suas próprias capacidades.
Nas aulas que envolvam diferentes habilidades motoras é importante que o professor reconheça as características individuais dos alunos, criando situações significativas e contextualizadas adequadas à faixa etária e possibilidade dos alunos. As atividades a serem desenvolvidas devem, portanto, proporcionar aos alunos perceber os seus limites, a partir dos desafios corporais, dando significado de como superá-los para trabalhar com o potencial e não com o limite aos movimentos realizados.
A vivência de situações onde os alunos tenham que resolver problemas também dever ser contemplado na estruturação das aulas. As atividades que envolvam regras simples também se fazem necessárias, em virtude do período de transição que ocorre do jogo simbólico/individual para os jogos de regras coletivos.
O professor deve utilizar procedimentos que propiciem experiências de respeito às diferenças entre meninos e meninas, oportunizando que meninas se apropriem de competências que são culturalmente estabelecidas para meninos e que os meninos também se apropriem das competências culturalmente estabelecidas para meninas.
O professor deverá também compreender que a aprendizagem não ocorre de forma homogênea e simultânea, pois a diversidade existente demonstra experiências corporais distintas; desta forma, a aula de Educação Física, bem como, os procedimentos adotados devem aproveitar esta diversidade, equilibrando as situações em que os mais habilidosos se destacam em determinada ação motora, oportunizando a todos, através de rodízio de papeis, a troca de experiências.
A organização das atividades deve favorecer o avanço dos alunos que apresentem dificuldade em algumas competências corporais, sendo necessário o planejamento das aulas, o conhecimento das turmas, das suas necessidades e interesses. A elaboração de uma aula implica a escolha de uma metodologia adequada às situações que os alunos necessitam de experimentar e/ou tenham interesse de vivenciar.
A metodologia a ser adotada deverá estar de acordo com os objetivos e metas traçadas, sendo necessário ressaltar que as aulas de Educação Física envolvem a construção de competências de acordo com a individualidade de cada aluno, tornando-se mais complexa a partir do momento que ocorre uma reflexão sobre o individual e o coletivo.
A ação motora no coletivo gera situações de competição e caberá ao professor organizá-las de maneira a democratizar o envolvimento de todos através de jogos cooperativos, sendo que estas situações deverão ser desenvolvidas, evitando ressaltar as diferenças individuais, que acabam por promover, a seleção e exclusão dos alunos. Neste momento devem ser privilegiadas atividades que possibilitem que os alunos joguem juntos, cooperando um com o outro, onde o professor administra as situações de conflito, garantindo o encaminhamento de soluções.
As atividades propostas devem incentivar a criatividade, liberdade de expressão e a consciência corporal, envolvendo conteúdos da cultura corporal do movimento, valorizando as tradições e a cultura local das diversas regiões. Nesse sentido, o planejamento do professor precisa viabilizar o acesso as diferentes manifestações corporais de forma lúdica, favorecendo a integração do grupo, inserindo os alunos portadores de necessidades especiais, trabalhando com o potencial residual com atitudes solidárias e de respeito mútuo, sem preconceito.
A organização das aulas deve prever também cuidados com atitudes violentas e desleais que possam ocorrer durante as atividades em grupo, buscando valorizar, em todas as ações, o respeito.
As diversas atividades elaboradas pelo professor devem promover condições para que o aluno sistematize o conhecimento de forma mais elaborada, superando o domínio das habilidades motoras iniciais de simples para as mais complexas.
Para que o professor possa de fato atingir os objetivos da Educação Física da 1ª a 8ª série é importante que ele observe no seu planejamento a avaliação, que segundo o presente documento, deve ter um caráter continuo, compreendido pelas fases diagnostica, formativa, somática e emancipatória.

AVALIAÇÃO
A avaliação devera pautar-se nas características individuais e especifica do aluno, enfatizando o grau de autonomia e discernimento que este possui. Para tanto, os instrumentos deveram adequar-se aos conteúdos objetivos, estando inseridos no processo de ensino aprendizagem, tornando a avaliação útil tanto para o aluno quanto para o professor, de maneira que ambos possam dimensionar os avanços e dificuldades.
Nesta perspectivas, a avaliação devera ter um caráter continuo compreendido pelas fases diagnostica formativa e final. A avaliação diagnostica fornece dados para elaboração do projeto de desenvolvimento dos conteúdos, a formativa permite um ajuste das ações educativas e a final avalia a aquisição de conteúdos e conceitos.
Desta forma, pretende- se avaliar o aluno:
  • Demonstra segurança para experimentar, tentar e arriscar em situações propostas em aulas ou em situações cotidianas de aprendizagem corporal.
  • Participa adequadamente das atividades, respeitando as regras, a organização, com empenho em utilizar os movimentos adequados á atividade proposta.
Os conteúdos da cultura corporal a serem desenvolvidos nas aulas de Educação Física implicam uma metodologia que possibilite a apreensão da realidade social. A seleção e organização dos conteúdos exigem coerência com o objetivo de promover a leitura da realidade, desta forma, o método deve propiciar a apreensão dos conhecimentos e sua consolidação.
A metodologia usada não pode ser baseada no mecanicismo e na repetição de movimentos padronizados e técnicos, pois a aprendizagem se tornara restrita. A ação motora não pode ser fragmentada e desvinculada do significado social, coletivo e individual, ela deve refletir uma pratica social.
Nesta perspectiva da cultura corporal, a metodologia adotada deve priorizar a participação de todos os alunos, sendo que a seleção dos aptos deve ser excluída, pois isto gera frustrações em relação às habilidades corporais e suas competências. A proposta metodológica que ora è apresentada se baseia nas praticas corporais amplas e diversificadas que tenham significado fora do universo escolar. Aborda-se a complexidade que garanta a participação dos alunos nas aulas em igualdade de oportunidades, no intuito de desenvolver suas potencialidades.
Nas aulas de Educação Física, caberá ao professor promover a contextualização da pratica nas diferentes formas de aprendizagem, possibilitando que os alunos possam se desenvolver e conviver coletivamente de forma produtiva e cooperativa. A metodologia empregada deve proporcionar momentos de dialogo, de troca de idéias e experiências, levando em consideração a diversidade destas experiências e competências corporais que cada aluno possui.
A organização das aulas deve, portanto, contemplar a diversidade de competências corporais, valorizando as experiências individuais de cada aluno. Esta organização dependera do conteúdo a ser abordado, do grau de habilidade dos alunos, e da possibilidade de troca de conhecimentos, vinculados a ação cooperativa na busca de superação de suas próprias capacidades.
Nas aulas que envolvam diferentes habilidades motoras é importante que o professor reconheça as características individuais dos alunos, criando situações significativas e contextualizadas adequadas à faixa etária e possibilidade dos alunos. As atividades a serem desenvolvidas devem, portanto, proporcionar aos alunos perceber os seus limites, a partir dos desafios corporais, dando significado de como superá-los para trabalhar com o potencial e não com o limite aos movimentos realizados.

















REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
BRACHT, Valter (1992). Educação Física e Aprendizagem Social. Belo Horizonte, Cultura.
BRASILIA, Secretaria de Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais de 1ª a 4ª série, 1998.
BRASILIA, Secretaria de Educação Fundamental, Parâmetros Curriculares Nacionais de 5ª a 8ª série, 1998.
CAPARROZ, Francisco Eduardo. Entre a Educação Física na Escola e a Educação Física da Escola: Educação Física como Componente Curricular. 2 ed. Campinas, SP; Autores Associados, 2005.
CASTELLANI FILHO, Lino. Educação Física no Brasil: A história que não se conta.
Campinas. SP: Papirus. (Coleção Corpo e Motricidade), 1988.
FREIRE, J.B. Educação de Corpo Inteiro. São Paulo: Scipione, 1989.
MEDINA, João Paulo S. Educação Física cuida do corpo... E “mente”: bases para renovação e transformação da Educação Física. 2. Ed. Campinas, SP: Papirus, 1983.
SOARES, Carmem Lucia; TAFARREL, Cali Nelza; VARJAL, Elizabeth; CASTELLANI, Lino filho; ESCOBAR, Micheli; BRACHT, Valter. Metodologia do Ensino de Educação Física. São Paulo: Cortez, 1992.
TEIXEIRA, Hudson. Educação Física e Desporto. SP Saraiva 1995.
WEINECK, Jürgen. Atividade Física e Esporte: para que? Barueri, SP: Manole, 2003.
WEINECK, Jürgen. Biologia do Esporte. Barueri, Sp: Manole, 2000.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário